Presepada volta ao Fábrica. Imperdível!

0
88
O espetáculo “Presepada” do Grupo Teatral Talento, aclamado pelo público e pela crítica com vários prêmios, volta ao Fábrica no dia 21/10 às 20h. Um espetáculo divertidíssimo para toda a família que as crianças vão amar. No Ticket Cultura, não perca!
 
O Espetáculo que estreou no dia 28 de março de 2015 fazendo a sua primeira temporada no Fábrica das Artes. Durante o ano de 2015 a peça foi apresentada para escolas particulares, estaduais e públicas de Americana e região. No ano de 2016 a peça foi a grande vencedora do 7° Festival de Mogi-Guaçu com prêmios de melhor espetáculo, ator e atriz coadjuvante, sonoplastia ,melhor figurino e direção. A peça ganhou prêmios também no 15° Festaett de Tupã como Melhor Figurino e Incentivo a Cultura pelas máscaras e bonecos de mamulengos além das indicações: Melhor sonoplastia; Melhor figurino; Melhor atriz coadjuvante – Juliana Gobbo e Melhor ator – Marcelo Porqueres. Fez parte do Projeto Cultura e arte para Crianças no Aniversário do Teatro Vitória de Limeira/SP e das Mostras Cena Barbara de Santa Barbara D`Oeste e Mostra de Inverno de Amparo. No Ano de 2017 a peça continua em temporada na cidade de Americana-SP.

Sinopse

Presepada tem como eixo a vida de três personagens e seus encontros e desencontros.
Os Irmãos Goiaba que só pensam e comer e se dar bem.E Zé malandro,um verdadeiro anti-herói.
Que usa de sua esperteza para enfrentar os personagens mais temidos pela humanidade,para no
final sempre se dar bem…ou quase.

O Espetáculo

Presepada, décimo sétimo espetáculo do GTT (Grupo Teatral Ta`lento),marca o início das
comemorações dos 20 anos da Companhia. A montagem é fruto de pesquisa do grupo sobre o Folclore, o Teatro popular e os mais variados personagens da cultura popular brasileira, em especial Jeca Tatu e Pedro Malasartes.
A peça partiu de referências literárias como Ricardo Azevedo,Luis Câmara Cascudo,Ariano
Suassuna e Luis Alberto de Abreu, verdadeiros ícones da literatura popular brasileira.Com uma pitada circense e a utilização de mamulengos a peça é um verdadeiro convite para crianças,jovens e adultos.

Dramaturgia

O Texto é fruto de uma pesquisa sobre contos populares e personagens tipicamente brasileiros. A dramaturgia tem função direta de não só entreter o público, mas também
envolver o espectador para que ele tome parte no espetáculo.
Através de situações cômicas, o texto propõem uma reflexão sobre os paradoxos populares, a partir da figura do Anti-Herói e conceitos de esperteza e ingenuidade que são
vividos pelos personagens. A dramaturgia é assinada pelo ator Marcelo Porqueres sobre a coordenação de Teófanes Silveira.

O Diretor

O espetáculo conta, na direção, com um convidado mais que especial: Teofanes Silveira, conhecido por seu palhaço “Biribinha”, mestre e referência na arte circense nacional, pela qualidade do seu trabalho adquirido por gerações.
De tradicional família circense, Teófanes adquiriu formação sob a lona do circo, tornando-se ator, diretor, palhaço, maquiador, cenógrafo e bonequeiro. Desde 2006 participa de festivais de teatro de rua, circo e de bonecos tendo viajado todo o Brasil e cidades da Noruega.
Foi contemplado junto com seu grupo, a Cia Teatral Turma do Biribinha, com importantes prêmios entre eles, Funarte Carequinha de Estímulo ao Circo, Projeto BNB Cultural, Projeto palco Giratório do SESC, entre outros.
Em 2010, é reconhecido pelo Governo do Estado de Alagoas como Patrimônio Vivo da Cultura Alagoana, prêmio que reconhece mestres em suas áreas de atuação. Em 2011 atuou na novela Araguaia da Rede
Globo de Televisão. Teófanes é mestre na arte da palhaçaria no Brasil e um dos poucos palhaços de formação tradicional em atividade no País, que roteiriza e dirige seus próprios espetáculos.

O Grupo

Em cena desde 15 de março de 1995, o GTT – Grupo Teatral Ta’lento surgiu da fusão de dois grupos estudantis (Pé Preto e TAJ – Arte e Expressão), ligados ao Colégio João XXIII, em Americana. É o segundo grupo mais antigo da cidade e seu trabalho é reconhecido e respeitado dentro e fora do município.
O período em que manteve sede no colégio João XXIII (de 1995 a 2001) foram importantes para dar personalidade e sustentação à linha de trabalho do grupo. Foi em ̈O Julgamento ̈, uma adaptação de Mauser, que o GTT ganhou projeção nacional ao ser premiado nos Festivais de Americana, Limeira, Araras, depois de ter participado com destaque no FIT- Festival Internacional de Teatro de São José dos Campos, dividindo a cena com grupos da França, Rússia, Portugal, Brasil e Argentina.
A partir de 2001 o GTT lançou-se a um novo e grande desafio, decidiu montar, em parceria com outro tradicional grupo da cidade, um espaço próprio.
No dia 08 de junho daquele ano, nascia em Americana o Espaço Cultural Fábrica das Artes, atual sede do grupo.
Sob o teto do Fábrica das Artes, o GTT trouxe à cena a tragédia grega “Édipo Rei”. A estréia da peça inaugurou a nova sede do grupo, pavimentando o caminho de conquistas que se solidificaram ao longo dos anos, levando-o a inúmeros festivais, inclusive ao Festival de Curitiba.
De ̈Makura Jido ̈, montagem inspirada no Teatro Noh Japonês, passando pela literatura de Ariel Capozzi (escritor americanense); Do teatro latino de Aristides Vargas às crônicas de Luis Fernando Veríssimo, o grupo navegou por diferentes linguagens até estabelecer como linha central de trabalho a pesquisa sobre a sociedade em que vivemos, suas influências e conseqüências, notadamente em forma de dramaturgia própria.
A busca do novo é a fonte de inspiração do GTT e a diversidade, a palavra que acompanha o grupo em todos esses anos de estrada.

O GTT sempre teve um histórico de um teatro de pesquisa, e com a peça “Presepada” não se faz diferente. A idéia do espetáculo é ir a onde o público está e com isso estreitar as relações entre o artista e o público.Dentro das escolas trazendo uma discussão com professores e alunos sobre a nossa cultura popular e quanto ela pode ser melhor valorizada.Sendo assim abrindo novas fronteiras de acesso ao teatro para as pessoas que pouco ou nunca foram assistir a uma peça teatral. E fazendo assim com que essa acessibilidade seja cada vez maior. Pois para o GTT o mais importante é essa
relação e a quebra dessa quarta parede.

Anúncio